Livro: A vizinha antipática que sabia matemática – Eliana Martins

20200229_103750_

Quem nunca baixou um livro pela capa? Assim foi como cheguei até A vizinha antipática que sabia matemática. O livro é narrado em 1ª pessoa, então sabemos pelo próprio personagem principal o desenrolar de toda a história. Logo no início sabemos que Theo não gosta de matemática.

Até que um dia, ele vê uma mudança chegando para a casa ao lado da sua e avista uma senhora com cara de avó. De início ele a achou bem antipática, pois não perguntou nada sobre quem era ele, muito pelo contrário, deu uma assoada no nariz na cara dele. Por se chamar Theo, ela perguntou se era apelido de Theobaldo ou outro nome assim, mas não.

Nas primeiras conversas, a vizinha que chama-se Maria Lúcia, fez uma brincadeirinha com relação ao número de sua casa e explicou ser professora aposentada de matemática. Ela e Theo foram conversando sobre o pai da matemática e sobre um Manual do Sábio Matemático que continha um segrego.

Para Theo ter acesso a esse segredo, ele teria que passar por diversos testes/desafios sobre matemática. Cada semana, a vizinha deixava em sua casa um envelope com os desafios da semana e no final de um mês ele teria o resultado. No final, ele acabou vendo que a matemática não era tão ruim assim e tinha até gostado.

O livro é uma leitura bem rápida e recomendo a todos que tenham alguma dificuldade com a matemática.

ONDE ENCONTRAR: https://amzn.to/3cj2UKu

Autor: Eliana Martins
Editora: Melhoramentos
Ano: 2014
Páginas: 56

Livro: As netas da Ema – Eugenia Zerbini

ASNETASDAEMA

Um assalto é o ponto de partida da narrativa dessa história. A protagonista acaba reagindo ao assalto e sofre um corte na cabeça, o que a leva para o hospital. A partir daí surge um desejo enorme de vida: escrever um livro.

No decorrer da história sabemos que a protagonista é filha de ativistas que desapareceram quando ela ainda era criança na época da ditadura militar. A menina acaba sendo criada pela avó, que passa a ser uma referência para ela.

A narrativa sobre a história de seus pais e sobre o assalto vão e voltam no tempo durante o encontro dela com suas amigas. Esse encontro já acontece na fase adulta, quando ela tem por volta dos 50 anos. Elas se questionam da vida que levaram, do papel da mulher e tem como pano de fundo a história de Madame Bovary, do Gustave Flaubert.

Isso porque no fim das contas, a protagonista relaciona esta nova gerações de mulheres como se fosse netas de Ema Bovary. Para isso, o leitor precisa entender que Ema era uma mulher sonhadora, que acha que a vida tem que ser como os romances. Apesar de ter de tudo, Ema era uma mulher infeliz e que buscava uma aventura amorosa.

OBS.: Esta obra foi ganhadora do prêmio SESC de Literatura em 2004.
A leitura do livro é mais fácil de ser compreendida para quem já leu Madame Bovary.

ONDE COMPRAR: https://amzn.to/2SqpZAV

Autor: Eugenia Zerbini
Editora: Record
Ano: 2005
Páginas: 173

Livro: Um ônibus do tamanho do mundo – J. M. Simmel

20171231_160418.jpg

Um grupo de crianças saí para uma excursão logo após o Natal, para passar as férias em outra cidade. O livro já começa com uma confusão: um carneiro está solto, uma está menina chorando e perguntando o porquê Raimundo fez isso. Tia Bete, que acompanha a excursão tenta contornar a situação.

Logo após isso, voltamos ao início da história onde acompanhamos os familiares que estão se despedindo e deixando as crianças para embarcarem na viagem. Conhecemos a mãe de um garoto que está com a garganta ruim, mas mesmo assim ele vai na viagem e outra mãe que quer despachar um carneiro para a casa de um parente que fica na mesma cidade que as crianças vão.

Já durante a viagem, o grupo resolve parar para comer algo e Raimundo é o único que não quer sair do ônibus. Então, ele solta o carneiro e por isso vimos aquela confusão logo no início da história. O grupo vai atrás do carneiro e conseguem encontrá-lo.

O ônibus segue viagem quando de repente atola na neve. O menino que está com a garganta ruim piora e o motorista do ônibus resolve que precisam de ajuda. O resto do livro não posso falar, mas o que essas crianças vão passar fazem com que adquiram um espírito de equipe e que amadureçam diante cada situação.

Recomendo muito a leitura!

ONDE COMPRAR: https://amzn.to/2Ng7yMs

Autor: J. M. Simmel
Editora: Nova Fronteira
Ano: 1991
Páginas: 140

Livro: Tempo vida poesia – Carlos Drummond de Andrade

img_20160812_144331039

O livro que indico hoje foi o primeiro livro que leio sobre o Drummond: Tempo vida poesia.

Esse livro não é  propriamente dito uma produção do autor, na verdade, é uma transcrição de um papo radiofônico que acontecia entre Drummond e sua amiga Lya Cavalcanti. Uma série de oito programas que ia ao ar aos domingos na PRA-2, Rádio Ministério da Educação e Cultura que foram compilados nessa obra.

Ao longo dos capítulos que são divididos por temas, podemos conhecer um pouco mais das fases da vida de Drummond, passando desde a infância a vida adulta. A partir disso, sabemos como foi para ele às críticas do famoso poema No meio do caminho, onde foi um capítulo de mágoa em sua vida, já que era muito zombado por isso, logo uma produção escrita aos 21 anos.

img_20160812_144423445

Acompanhamos sua breve trajetória aqui no Rio de Janeiro, mais precisamente em Nova Friburgo, nos dois anos em que estudou no Colégio Anchieta, que também recebe um capítulo especial por ter marcado a vida do autor. Fazemos outra viagem ao tempo com o autor, pois também o acompanhamos em seu retorno à Minas Gerais, sua vida jornalística e seu crescimento na literatura.

Por fim, não podemos esquecer de seu círculo de amizades composta de grandes nomes do cenário brasileiro como Gustavo Capanema, Oswald de Andrade, Aníbal Machado, entre outros.

Livro: A marca de uma lágrima – Pedro Bandeira

img_20160402_124011461

O livro que trago hoje tem muito significado para mim, primeiro por ser sido um livro que marcou várias pessoas, entre elas minha irmã, e segundo por ser um autor que me introduziu à leitura, Pedro Bandeira. Nunca havia lido esse livro em específico, mas já li dois livros do mesmo autor: O grande desafio e A hora da verdade.

A marca de uma lágrima conta a história de Isabel, uma adolescente complexada com o corpo, já que se acha muito gordinha. Seu maior “inimigo” e confidente é o espelho, no decorrer do livro percebemos como ela conversa com o espelho sobre sua aparência e o que acontece em sua vida. Um dia, Isabel recebe o convite de uma tia para o aniversário do filho Cristiano, seu primo, e para não ir sozinha resolve levar sua melhor amiga, Rosana.

Ao chegar na festa se depara com o primo que não o via há tempos, logo percebe o quanto ele cresceu e está bonito. Na primeira troca de olhares e palavras ela se apaixona, mas para sua tristeza, Cristiano escolhe Rosana para uma dança, o que faz com que surja um sentimento entre eles. Depois da festa, Cristiano se aproxima de Isabel, mas não como ela gostaria, mas para que ela sirva de ponte entre ele e a amiga.

Como Isabel é amante da leitura e sempre compõe poesias, ela acaba ditando o namoro entre os amigos. Afinal, Rosana entrega os poemas da amiga como se tivesse sido ela quem escreveu. No decorrer disso, acontece um assassinato na escola em que eles estudavam e Isabel é a única que talvez saiba de alguma coisa.

Essa edição que li traz uma diagramação suave, com uma ilustração e trechos de poemas da Isabel em cada inicio de capítulo. Quero dizer que o livro é muito mais que um romance juvenil, é um alerta sobre os complexos dos adolescentes sobre o próprio corpo, sobre pais negligentes e a que ponto isso tudo pode chegar. Realmente aconselho muito a leitura para quem ainda não conhece, além de ser uma ótima dica de leitura para os jovens.

Ficha Técnica:

Editora: Moderna
ISBN: 8516035409
Gênero: Literatura Juvenil
Páginas: 128
Ano: 2003

Site da autor: http://www.pedrobandeira.com.br/

Livro: Isso ninguém me tira – Ana Maria Machado

img_20160319_095021430

A resenha que trago hoje significa muito para mim, pois foi uma releitura de um livro que marcou minha adolescência. Como já tinha anos que havia lido, aproveitei a oportunidade que não recordava muito da história resolvi relê-lo.

Dora e Gabi são primas, amigas e confidentes e tudo começou quando Dora veio morar na cidade para estudar e ter mais oportunidades. Assim que chega e às aulas iniciam, Dora alimenta uma paixão platônica por Bruno, o menino de sua escola, que sequer falou alguma vez, mas que consequentemente enche os familiares de histórias sobre o Bruno.

O livro todo é narrado pela Gabi, mas cada um dos personagem tem um capítulo reservado para eles, e assim conhecermos os fatos desse triângulo amoroso na versão de cada. No capítulo dedicado a versão da Dora, Gabi expõe todas as cartas da prima. Já no capítulo reservado ao Bruno, Gabi nos apresenta uma gravação de fita cassete, onde nos descreve todo o áudio.

img_20160319_095149915

No capítulo onde Gabi e Bruno se conhecem é narrado por ela mesmo e assim se estende até o fim. A partir desse momento, nasce um certo interesse entre os dois, mas ao mesmo tempo se sente mal, porque sabe o quanto sua prima é fascinada pelo menino há tempos e se sente culpada por esse sentimento que não pode controlar.

Esse livro é muito mais do que um romance adolescente ou traição entre amigas, ele mostra a importância com que temos que conquistar nosso espaço e independência. Fiquei muito feliz por ter relembrado o porquê que essa obra me marcou. Recomendo a todos os jovens, principalmente para quem quer adquirir o hábito da leitura, por ser um livro leve.

Não posso deixar de comentar sobre essa edição linda que contém ilustrações fofas, no estilo de pintura, que dá toda leveza e conversa muito bem com a história. A mensagem que o livro nos passa é linda e compreendemos o porquê do título do livro “Isso ninguém me tira”.

Ficha Técnica:

Editora: Ática
ISBN: 8508086709
Gênero: Literatura Juvenil
Páginas: 116
Ano: 2004

Site da autora: http://www.anamariamachado.com/

Dicas para adquirir o hábito da leitura

leitura

Devido a pedidos, hoje conversaremos um pouco sobre a questão do hábito da leitura. Muito se fala que brasileiros não gostam de ler, que lemos muito pouco, e em contrapartida muitos canais literários surgem a todo momento. Mas como é para quem não tem esse hábito da leitura? Como acompanhar tudo isso?

Quero que vocês saibam que o hábito de ler é uma questão gradativa, não acontece do dia para noite. Eu mesma não tinha esse hábito e lia muito pouco, passava meses sem ler nada e meses para ler um livro. A Renata de hoje se arrepende de não ter iniciado esse hábito antes, mas nunca é tarde para isso, não é verdade?

Primeiramente aconselho que você busque o estilo literário que mais se encaixa para você e para isso recomendo que siga o padrão e estilo de filmes que já gosta, assim fica mais fácil e é meio caminho andando. Claro que eu acho os canais literários uma ótima forma de você se informar se aquele livro realmente você vai gostar, pois normalmente esse Booktuber, como são chamados, dão uma sinopse da obra. Assim evita que você perca tempo lendo algo que você não goste e vá abandonar, assim como o dinheiro gasto em algo que você não gostou.

Recomendo também sempre estipular uma hora do dia para leitura, só assim você começa a pegar gosto por ler. Do mesmo modo que sabemos que todos os dias temos que reservar um tempo para almoçar, tomar banho e dormir, assim é com a leitura. E se for o caso, até abrir mão de assistir TV, pode parecer cansativo no começo, mas aos poucos flui melhor.

tumblr_lduegwzu4q1qzb5wzo1_1280

Eu já dei essa dica aqui, mas vale a pena ressaltar, sempre leve um livro (de preferência, fino e não pesado) na bolsa ou mochila. Assim, em momentos ociosos você pode aproveitar para ler, como na espera da consulta médica, em filas ou qualquer horário vago que possa surgir. Você tem que experimentar diversas situações e ver qual fica mais confortável para você, pois não adianta nada se forçar a ler no ônibus se você não consegue se concentrar e ler com o movimento do transporte.

Se você não tem condições de comprar livros ou quer investir somente nos essenciais, você pode visitar uma biblioteca. Procure uma biblioteca mais próxima de você para que possa frequentar sempre e não esquecer de devolver os livros. Nas bibliotecas temos acesso à uma infinidade de obras contemporâneas e clássicas sem pagar nada. Mas como pegamos emprestado, temos que ter a responsabilidade de devolver, pois outras pessoas também tem o direito de conhecer àquela obra.

Por fim, queria dizer que a leitura só nos traz benefícios e se você ainda não se tornou um leitor, nunca é tarde para isso. Como incentivo deixo os benefícios de ler:

  • Melhora nossa capacidade de escrita
  • Aumenta nosso vocabulário
  • Passamos a nos expressar melhor
  • Amplia nossa cultura geral e consequentemente temos mais opiniões sobre diversos assuntos

Livro: Dois irmãos – Milton Hatoum

IMG_20160229_140000661

O livro de hoje é um escritor nacional, manauara e a partir dele conhecemos as belezas do nosso próprio país. A história desse livro se passa na época da 2ª Guerra Mundial, aqui no Brasil.

Logo conhecemos Yaqub e Omar, irmãos gêmeos que são descendentes de libaneses e que residem em Manaus. A partir disso, passamos a acompanhar a vida dessa família a partir de um grande conflito que acontece na vida dos irmãos na fase da infância e como os pais dos meninos tentaram contornar esse conflito.

Afinal, na infância os meninos se apaixonaram pela mesma garota, e ao ver que a menina estava mais interessada pelo irmão mais velho, Yaqub, o Caçula como é conhecido Omar quebra uma garrafa no rosto do irmão, deixando severas cicatrizes no rosto e na relação desses irmãos.

Por isso, o livro começa com o retorno do irmão mais velho, Yaqub, do Líbano, pois na tentativa de remediar esse conflito da infância, os pais resolvem mandar um dos filhos para morar com familiares que ainda estão no Líbano. Só que isso, ao invés de melhorar, piora ainda mais a situação entre os dois irmãos.

Já Omar, o Caçula, nasce com problemas de saúde, debilitado e por isso a mãe o proteja mais, só que durante a fase adulta ele vira um boêmio, não quer saber de trabalho e se afoga em festas e mulheres. Durante toda essa transformação na vida dessa família, conhecemos as transformações da cidade de Manaus, onde nos é narrado toda mudança urbana da cidade.

Uma leitura fluida e espetacular, que indico para todos os brasileiros.

Ficha Técnica:

Editora: Companhia de Bolso
ISBN: 88535908331
Gênero: Literatura Nacional
Páginas: 200
Ano: 2006

Livro: Helena – Machado de Assis

IMG_20160221_160148295

A resenha de hoje é mais uma obra de Machado de Assis, Helena. Esse livro comprei na Bienal e já contribuiu para meu amor por Machado crescer. Sei que Helena é um caso de amor e ódio para muitas pessoas, mas eu gostei muito.

Logo no início do livro nos deparamos com a morte do Conselheiro Vale, que após seu enterro, a família que é composta por sua irmã Úrsula e seu filho Estácio, descobrem um segredo através de seu testamento. O conselheiro havia tido uma filha fora do casamento e seu último desejo era que a família a recebesse para morar com eles.

Nem preciso dizer que a irmã do Conselheiro logo se opôs e deixou claro que não gostou nada disso. Já o sobrinho foi imparcial, já que era a vontade de seu pai eles iriam conhecer a nova irmã. Assim, Helena chega a casa da família, uma menina amigável, solicita, bonita e com todas as qualidades que uma moça da época deveria ter.

IMG_20160221_160130925

Aos poucos ela foi conquistando todos, inclusive seu irmão, porém Helena guardava um segredo. O único que sabia desse segredo era o Doutor Camargo, amigo do Conselheiro. Este começa a chantagear Helena, e em troca do seu silêncio a pede que incentive Estácio a casar com sua filha, Eugênia. Nesse meio tempo Helena também fica noiva do amigo de Estácio, o Macedo.

O final dessa história só lendo para saber, mas já posso dizer que conquistou meu coração. Em determinada cena do livro me lembrou “O morro dos ventos uivantes”, outro livro que adorei.

Ficha Técnica:

Editora: Ciranda Cultural
ISBN: 9788538003557
Gênero: Literatura Nacional
Páginas: 160
Ano: 2010

Livro: Piaget ao alcance dos professores – C. M. Charles

IMG_20160203_191707763

O livro que trago hoje é voltado para quem trabalha com educação infantil, mas nada te impede de ler, assim como eu fiz. Piaget ao alcance dos professores é um livro de 1976, e ganhei de cortesia da moça de um sebo que frequento na minha cidade.

Acredito que todos que estão no segmento da educação saibam quem foi Piaget, mas caso contrário, recomendo esse vídeo para conhecer quem foi esse homem e seus pensamentos:

https://www.youtube.com/watch?v=n0UZT1UCzec

Esse livro é leve, objetivo e de fácil compreensão. Ele nos ensina a analisar o comportamento de cada fase da criança levando em conta os fundamentos de Piaget. O mais interessante, é que no fim do livro traz atividades para desenvolver com as crianças e assim colocar em prática os ensinamentos trazidos durante livro, respeitando cada etapa da educação infantil.

Ficha Técnica:

Editora: Editora ao Livro Técnico SA
ISBN: 9788521503712
Gênero: Pedagogia
Páginas: 72
Ano: 1976